16 de set de 2011

Andando pelo caminho de Emaús...

Lucas no capítulo 24 relata uma caminhada em que dois homens vão até uma cidade chamada Emaús. Ao longo desta estrada Jesus encontra-se com eles e começa a conversar enquanto os acompanha até o seu destino. 

Analisando o relato desta caminhada podemos destacar que:

Jesus quer se aproximar de nós. Lucas 24:13-15

Ele busca relacionar-se conosco, sempre buscou. Pois como vemos no texto, ele mesmo os chamou, demonstrando seu interesse. Esse anseio revela quão próximo ele gostaria de estar das suas ovelhas.

Ele se preocupa com nossos problemas e aflições. Lucas 24:17

Os discípulos começaram a relatar os acontecimentos que se passaram em Jerusalém nos dias anteriores. Compartilharam também seu desânimo e confusão em relação ao Cristo e ao que tinha acontecido com Ele. Do mesmo modo, geralmente passamos também por isso, nos vendo assombrados pela confusão, pelo desânimo, pela dúvida e pela incredulidade.
Tormentas e tristeza permeiam o ambiente a nossa volta. Passamos horas e até mesmo dias sem encontrar solução ou alívio para nossa dor. Certo é que nos esquecemos que o Senhor conhece-nos como a palma da sua mão e sabe tudo aquilo que temos passado. Mas infelizmente, Ele é geralmente a última pessoa em quem confiamos e contamos as nossas agruras. Tentamos sempre resolver do nosso jeito, apoiando-nos nas nossas capacidades e não entregamos dificuldade alguma nas mãos de Jesus. Nosso Salvador sabe como simples mortais funcionam, por isso está sempre tentando averiguar a situação, perguntando-nos: O que vos aflige e vos preocupa? 

Ele quer tirar nossas dúvidas e nos dar entendimento. Lucas 24:25-27

Aqui notamos Jesus declarando que seus discípulos, mesmo tendo sido testemunhas oculares do que havia se passado, não conseguiram compreender o que as escrituras relatavam a respeito do Messias e do que Ele deveria enfrentar para implantar seu reino aqui na terra e redimir a humanidade de todo pecado. Como Ele ensinou aos dois discípulos nessas passagem, hoje Ele também continua nos ensinando e tirando nossas dúvidas, quer através da sua palavra, quer através do Seu Espírito.

Ele quer que o constranjamos. Lucas 24:28-29

Esse constrangimento é causado quando queremos ser mais íntimos Dele. Desde o Éden que o Senhor quer relacionar-se conosco, afinal fomos criados para este propósito também. Sabemos que ao entrar o pecado no mundo, esse relacionamento foi abalado, Deus através da morte de seu filho, restaurou a intimidade que se tinha perdido. Não existe vida plena e denominada “cristã” sem intimidade, pois é neste momento que Deus fortalece, renova, revigora, ensina, orienta, abençoa e unge seus filhos. Vamos constranger Jesus a permanecer conosco, do mesma maneira que os discípulos do texto fizeram. E do mesmo modo que Jesus procedeu com eles, ele certamente, procederá conosco.

Existe uma família em festa. Lucas 24:33-35

Os discípulos foram inundados por uma alegria imensa quando seus olhos se abriram e comprovaram que Jesus havia ressuscitado. Essa mesma alegria deve nos contagiar por sabermos que somos filhos de Deus e pertencemos a uma família. Irmãos devem amar um ao outro e proteger um ao outro, cuidando para que haja harmonia e para que a família continue crescendo.

Conclusão:

Imagine-se então dolorido e solitário. Com as perspectivas encurtadas e ansioso por não enxergar o horizonte….Nesse instante Jesus se aproxima e começa a caminhar ao seu lado. Ele te anima, tira a venda dos teu olhos e te impulsiona a agir de maneira diferente. A partir de agora você deve ter fé e acreditar que Ele quer te ajudar e tem poder para isso.


Anime-se e coloque a mochila nas costas e o pé na estrada.